ESCALADA NO RIO DE JANEIRO

Escalada no Rio de Janeiro

Escalada no Morro da Urca – Coloridos (Urca)

Os primeiros registros de escalada no Brasil datam do sec. XIX, entretanto, os irmãos Teixeira, moradores da cidade de Teresópolis no Rio de Janeiro, conseguem alcançar o cume do Dedo de Deus em 1912. Conquista marco na história do montanhismo brasileiro, este pico foi declarado impossível pelos alpinistas alemães responsáveis pela primeira e frustrante tentativa. Desde então muitas ascensões e conquistas foram realizadas com sucesso, solidificando assim um notável desenvolvimento do esporte no Brasil.

A topografia da cidade do Rio de Janeiro é especialmente favorável para a prática do montanhismo. Suas magníficas montanhas, generosas em paredes verticais e florestas, oferecem aos esportistas, opções de escaladas em vários níveis de dificuldade, bem como trilhas belíssimas para caminhar. No complexo do Pão de Açúcar/cercanias e Corcovado/Floresta da Tijuca, contamos com centenas de vias!

O interesse no aprimoramento técnico da escalada e o enfoque no fator segurança, teve início nos clubes de excursionismo. Hoje, contamos com escolas para a formação de profissionais habilitados que procuram atender ao público interessado. São guias e instrutores particulares de escalada, reconhecidos pela Federação de Montanhismo do Rio de Janeiro ( FEMERJ ) e pela Associação de Guias e Profissionais de Escalada do Rio de Janeiro ( AGUIPERJ ).

A tecnologia aplicada na fabricação dos equipamentos utilizados, aliada ao aprimoramento de técnicas específicas de escalada, são fatores relevantes na evolução deste esporte especial. Contudo, faz-se necessário um esclarecimento para aqueles que, sem conhecerem, o criticam negativamente além de não acreditarem que esta pode ser uma atividade para atender a todos, levando em conta seus limites particulares. Saudável e seguro ( quando obedecido à risca todos os procedimentos de segurança), o montanhismo nos ensina a respeitar a natureza, a sermos solidários e companheiros, a superar nossos limites – sejam físicos ou psicológicos- além de atender a todo tipo de público, independente de sexo, classe social, ou características físicas pessoais.

Curiosamente, ao contrário do que muitos imaginam, a escalada não é um esporte de força, de complexão física avantajada. Requer equilíbrio, posicionamento corporal, técnica, leveza e bom condicionamento psicológico. Portanto, brutalidade e escalada são coisas opostas. Não combinam. Um bom exemplo é perceber que em certas passagens (lances) que exigem leveza, equilíbrio e bom alongamento, as mulheres acabam obtendo mais facilidade com o seu “jeitinho” natural.

Igualmente importante é saber respeitar o meio ambiente: a fauna e a flora, com as quais conviveremos harmoniosamente na atividade. Mas é fundamental iniciar a prática do montanhismo com um instrutor qualificado e experiente, sabedor de uma metodologia e equipado de material didático. Além de bom guia, o professor haverá de ter paciência e compreensão sobre as dificuldades psicológicas ou técnicas de cada aluno em particular. E, para melhor rendimento e aprendizado das aulas, o ideal é fazê-las individualmente ou em duplas.

A Kmon Adventure disponibiliza vários tipos de cursos de escaladas: Aula experimental, básico, avançado, guia de cordada, proteção móvel, big- wall, pacotes de personal – climbing, etc. Com certeza não faltarão opções para realizar e desenvolver o objetivo de cada aluno.

Esperamos que este artigo venha contribuir e esclarecer, e, ao mesmo tempo, dar uma visão correta do que é o montanhismo aqueles que o julgam uma atividade para poucos. E, para maiores informações sobre o esporte ou nossos cursos e suas modalidades, teremos grande prazer em atendê-los.

 

Texto – Fábio Magrão / Revisão e forma – Denise Emmer

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *